sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Odebrecht: um 'rebranding' salva. Só que não.


Em reuniões para lá de reservadas, discute-se, no conglomerado Odebrecht, o que fazer pós-escândalos relacionados à operação Lava Jato.

Como amplamente noticiado no início de fevereiro, Odebrecht 'superou' a Petrobras em transparência. Quanto à fonte, clique aqui.

Será que programas de conformidade ('compliance'), de integridade de dados e de transparência postos em prática pelas próprias organizações antes flagradas em delitos resolvem o problema de 'branding'?

É compreensível que se queira - numa empresa familiar - manter seu nome nos negócios. Mas é igualmente compreensível o contrário. E as decisões já estão sendo tomadas.

LINK - https://g1.globo.com/economia/noticia/odebrecht-reafirma-que-nao-tem-interesse-em-venda-de-acoes-da-braskem.ghtml

Está aí uma temática - o 'brandwashing' - que chegou para ficar, provocando acadêmicos e profissionais do mercado.
>



Nenhum comentário:

Postar um comentário